CNS FEHOSPAR

Kit intubação: setor alerta sobre requisição de estoques em reunião

24/03/2021 17:08:30

Representantes da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), do Ministério da Saúde (MS), do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conasss), do Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (Conasems), da indústria farmacêutica e de entidades representativas de hospitais privados se reuniram na terça-feira (23/3) para discutir o abastecimento de insumos médicos usados no atendimento de pacientes com Covid-19.

A Anvisa coordenou a reunião, que tratou de estratégias para minimizar principalmente o risco de desabastecimento de insumos utilizados na intubação — quando o paciente passa a ter um suporte ventilatório para auxiliar diante da dificuldade de respirar. Há preocupação quanto à disponibilidade destes medicamentos no mercado. 

Participantes destacaram como fundamentais ações adotadas pela Anvisa para acelerar o acesso aos referidos insumos, com resultados práticos já identificados em tratativas que estão sendo realizadas pelo Ministério da Saúde junto às empresas farmacêuticas.

 

Preocupação

O representante da pasta falou sobre ações como a requisição administrativa no setor produtivo — medida tomada como última opção, com vistas a minimizar a possibilidade de desabastecimento dos medicamentos. Este recurso pode ser empregado para que o órgão tenha acesso a parte do estoque de firmas que ofertam esses itens no mercado. 

Os representantes das empresas externaram preocupações quanto à utilização do instituto da requisição administrativa, pois consideram que essa ação impacta diretamente no planejamento da produção e logística da indústria. O setor avalia que a medida, enquanto soluciona parte do problema, acaba desorganizando o mercado e estoques e criando dificuldades para que hospitais privados e filantrópicos obtenham os insumos. 

Na reunião, ainda foram alinhadas expectativas e necessidades de cada setor para evitar que haja um desabastecimento do mercado nacional. Como encaminhamento final, foi proposto que o Ministério da Saúde passe a coordenar um comitê com encontros periódicos para continuar avaliando os cenários e discutindo soluções que evitem o desabastecimento.

Em nota à Agência Brasil, o Ministério da Saúde informou que começou a entregar no dia 23 de março 1,4 milhão de unidades de medicamentos usados na intubação para estados e municípios. A expectativa é que os medicamentos estejam em estabelecimentos de saúde em até três dias.

Foto: SES/RS

Fonte: Agência Brasil e Anvisa

Voltar
hidea.com e-mail